Impacto e interação: Live Marketing conquista seu espaço em MS

Target

O Live Marketing possibilita a interação direta entre a marca e seu público. Ele estimula e provoca o consumidor, permitindo-o viver uma experiência com a marca. Com isso, o Live Marketing – antes chamado de marketing promocional – vem ganhando espaço junto à comunicação tradicional, fortalecendo estratégias na busca de aproximação com público.

Temos visto ações de interações geniais acontecendo em grandes eventos como Carnaval e Lollapalooza, com marcas montando espaços exclusivos, entregando presentinhos, provocando sensações nas pessoas. Ao mesmo tempo ações menores nos surpreendem no dia-a-dia, seja no supermercado ou no shopping.

O live marketing sempre foi aliado dos publicitários na hora de aproximar um produto do consumidor, ele faz a marca sair da TV ou das páginas da revista para virar um produto real, tangível. E hoje a mensagem se propaga numa velocidade muito maior, através das redes sociais, ao ter uma boa surpresa com a marca, o cliente divulga instantaneamente a informação para toda sua rede de amigos.

E como ele atua por aqui?

Em Mato Grosso do Sul, esta estratégia ainda é usada timidamente, mas as grandes empresas instaladas aqui, principalmente as que vêm de fora, já começaram a perceber o live marketing como aliado na conquista de um espaço na cabeça da população local.

Juliana Ottoni - Target

Juliana Ottoni – Target

Para entender melhor este cenário, eu bati um papo com Juliana Ottoni, que além de muito simpática, é publicitária e proprietária da Target. Ela me disse que o live marketing vem tomando forma no mercado sul-mato-grossense e que a Target tem foco na execução de projetos em grandes eventos, representando grandes marcas, como coligada de agências nacionais, “o objetivo da Target é tirar do papel o processo criativo e colocá-lo em prática. A dedicação com a qual fazemos isso nos abriu portas para atender grandes contas como GM, TIM e Pão de Açúcar”.
Juliana contou também que, infelizmente, encontra um pouco de resistência nas empresas daqui em relação ao desenvolvimento de ações inovadoras. Elas preferem manter a tradicional bandeirada na porta do empreendimento, distribuição de panfletos em pontos estratégicos e promotoras para receptivo, pois o resultado pode ser calculado mais facilmente. “O live marketing vai bem além disso, porém o resultado não é medido em números, a medida do evento ao vivo é um sorriso, um agradecimento, é o sentimento e a emoção. E essas sensações a gente ainda não consegue mensurar e colocar num gráfico”.

E como é na prática?

Ela se orgulha de contar o sucesso de um evento recente, coordenado pela Target, a palestra do americano Tom Feltenstein, palestrante, estrategista de marketing e autor de 14 livros, em sua primeira vinda ao Brasil. O evento contou com tradução simultânea, o que exigiu da agência estratégias específicas para atendimento ao palestrante e aos clientes, um estudo do mapa de circulação e uma equipe direcionada para os momentos mais críticos do evento: a retirada e devolução dos aparelhos de tradução.
O resultado foi um evento de sucesso e o reconhecimento veio de todas as pontas envolvidas no processo: o contratante que ficou satisfeito; o público, que contou com a agilidade da equipe e elogiou todo o trabalho; e o próprio palestrante disse que não tinha visto uma palestra tão organizada nos últimos 14 anos de evento.

A Target está há três anos no ranking do Prêmio Promoview Melhores Agências. Juliana atribui o sucesso à dedicação que ela e seu equipe têm em cada job.

Live Marketing. Taí algo que merece muito mais atenção dos anunciantes e agências de propaganda e uma parceria estratégica que deve começar já no processo criativo.

 

Dica do Papo:

A Ampro, entidade brasileira de marketing promocional, virá em breve a Campo Grande para divulgar sua atuação e credenciar mais agências do segmento, e assim dar um impulso ao setor e um grande suporte ao desenvolvimento de anunciantes e agências de propaganda.

Você pode gostar...