Live Marketing e as respostas que faltavam

Essa semana foi de repercussão do evento 40 Ferramentas de Live Marketing pra o seu Sucesso, realizado pela Ampro e pelo Papo. O evento foi gratificante, recebemos tantos elogios ao longo dessa semana… O Live Marketing se alastrou pelo estado inteiro, muitos veículos de comunicação em várias cidades, ainda estão repercutindo o encontro do mercado de comunicação pra tratar de um tema inédito por aqui. E que lotou!
Bom, mas no painel tem tivemos no evento, recebemos muitas perguntas. Tantas que extrapolaram o nosso tempo, então, como prometemos, você confere agora, Perguntas e Respostas por Tony Coelho.

Papo: Live Marketing em Campanha Política. Tem? Funciona?
Tony: Tem e funciona, mas é bom saber que no caso da campanha, ele só é efetivo na aproximação das pessoas com o produto, o candidato. O Live marketing potencializa a relação, se o cara não for transparente, pode ser um tiro no pé. Por isso, ele não é tão usado na campanha política, não podem ser feitos shows e panfletagens, porque a aproximação com o público fragiliza os candidatos que não estão preparados. É muito mais fácil fazer campanha na TV. Mas dá pra usar, eu mesmo já usei com candidatos que foram eleitos.

Tony Coelho

Tony Coelho

Papo: Tony, na sua opinião, qual shopper está mais preparado e acostumado no PDV, os homens ou mulheres?
Tony: Eu acho que a mulher é quem mais entende o PDV, porque ela vive isso, o homem é prático, entra na loja e compra. A mulher anda mais, olha mais, se prepara mais para lidar com questões de grana do que o homem. Na minha opinião ela está muito mais preparada pra atuar como shopper do que o homem.

Papo: Tony, para se começar uma agência live marketing deve-se conhecer as 40 ferramentas ou basta ser muito criativo?
Tony: Nem uma coisa, nem outra. Pra começar uma agência você precisa de um bom produtor. Não adianta contratar criativos, porque não adianta ter quem crie e não ter que faça. Pra executar você tem que começar pelos produtores. O conhecimento advêm do Planner Criativo, esse é o segundo cara para você ter dentro da sua agência.

Papo: Tony, as empresas em nosso estado não são acostumadas a investir em bons projetos de Live, muitas vezes acham muito boas as ideias, mas não estão aptas a investir, preferem ações mais tradicionais. Qual o caminho e como fazer para que o cliente entenda e enxergue que uma boa ação de Live trará bons resultados?
Tony: Essa eu queria que todo mundo tivesse ouvido! Primeiro é tentar equalizar custo, é um problema achar que uma ação criativa gera mais custo, às vezes tem até custo menor. A questão do cliente é o comodismo, ele vai naquilo que ele sempre faz, com um mesmo retorno que sempre teve. Se dá sempre a mesma coisa, ele tá feliz… mas esse pensamento está errado, se der a mesma coisa está errado, tem que dar mais, tem que dar lucro. Tem que fazer pessoas ganharem e não perderem dinheiro. Eu acho que quanto mais você conhece das ferramentas, mais opções você tem, inclusive de otimizar custos.
Na hora que uma iniciativa de live for responsável por um aumento significativo e a agência mostrar os resultados, inscrever em prêmios, mostrar pros parceiros os resultados, mostrar a tangibilidade do negócio, aí as empresas começam a dar valor, senão vai ser sempre uma concorrência de preço.

Papo: Tony, como você vê as ações de Live MKT se transformarem imediatamente em vendas e não somente institucionais?
Tony: Nós quase não somos institucionais. Nós somos vendas, nós estamos no PDV. Nós estamos na relação com o trade, somos absolutamente venda. Essa é a razão pela qual houve uma migração da publicidade pro Live. Hoje, 70% das ações de comunicação são ferramentas Live, utilizadas por agências Live e por agências de comunicação.

Papo: Acessibilidade em eventos, como potencializar essa parcela do público dando a mesma experiência e resultado?
Tony: Eu tenho vários cases, queria ter contado no evento. A acessibilidade sempre é uma premissa básica nas ações de Live.
São agências Live as responsáveis pelas ações e marketing social. Temos ação pra deficientes visuais, de locomoção, Down. Pra gente, gente é o mais importante. A gente facilita muito e tem muita preocupação com acessibilidade em eventos.

 

Curso Live MktE tem mais notícia boa, o Tony oferece o Curso Live Marketing, para formar profissionais de Live Marketing. O Curso tem o objetivo de colocar as pessoas no mercado, principalmente as que nunca trabalharam, é  um curso que qualifica e forma.
“O que a gente faz é transformar as turmas em agências e a gente passa um briefing para eles trabalharem. Depois é feita uma concorrência, então colocamos o trabalho escolhido em prática ou oferecemos o projeto pro cliente e indicamos uma agência para desenvolver. O aluno vive uma experiências de uma agência. É uma espécie de workshop de muito valor para quem não está no mercado e quem não está ainda”, conta Tony.

Acho que o curso começa a dar ideias para todos nós, né?! Bem, deixo aqui o link do texto que o Tony escreveu para o Promoview esta semana, falando sobre o nosso evento. Eu adorei conhecê-lo e quero que ele venha dar muitos e muitos cursos aqui no belo sol de Campo Grande! Obrigada Tony!

 

Você pode gostar...